Licenciosidades

Qualquer bocadinho acrescenta, disse o rato, e mijou no mar.

"Não é da bondade do homem do talho, do cervejeiro ou do padeiro que podemos esperar o nosso jantar, mas da consideração em que eles têm o seu próprio interesse. Apelamos, não para a sua humanidade, mas para o seu egoísmo, e nunca lhes falamos das nossas necessidades, mas das suas vantagens"

Adam Smith (1776), Riqueza das Nações

quinta-feira, setembro 01, 2005

A ler

Cavaco colocado no devido contexto histórico:
Vejo esta mesma realidade de um prisma um pouco diferente: acho que Cavaco foi
um dos responsáveis pelo período de maior desenvolvimento (económico e não só)
que Portugal conheceu no século passado. Teve CS uma conjuntura favorável? Sim. Quer a nível internacional, quer pelos fundos recebidos da CEE. Podia CS ter
realizado reformas mais liberais? Não tenho a certeza. Tinham passado uns meros 11 anos sobre o 25/04 quando Cavaco chegou ao poder. Não creio que a nossa sociedade estivesse preparada ou disposta a aceitar uma "revolução" liberal, aliás como hoje em dia se pode comprovar pelos anticorpos existentes numa parte muito significativa do nosso país. Teria CS vontade de realizar estas reformas (ainda) mais liberais? Honestemente, não sei.