Licenciosidades

Qualquer bocadinho acrescenta, disse o rato, e mijou no mar.

"Não é da bondade do homem do talho, do cervejeiro ou do padeiro que podemos esperar o nosso jantar, mas da consideração em que eles têm o seu próprio interesse. Apelamos, não para a sua humanidade, mas para o seu egoísmo, e nunca lhes falamos das nossas necessidades, mas das suas vantagens"

Adam Smith (1776), Riqueza das Nações

sexta-feira, novembro 18, 2005

Ahhh?!

No Sócio Gerente
Fomos visitados ontem por um comercial da PT. Parece que o monopólio ESTATAL decidiu que tem que ser mais agressivo nas suas propostas aos clientes. Pergunta-se: Porquê só agora? Já lá vamos.Em conversa com o agente da PT, disse-lhe que já era mais que tempo de acabarem com a assinatura. A resposta fulminou-me. Disse que não é previsível que isso venha a acontecer porque caso o fizessem, a empresa teria que despedir muita gente. Ou seja, sob pretexto de estarmos a pagar um serviço, a realidade é que estamos a contribuir para um fundo de desemprego dos funcionários da PT enquanto estes fingem que nos prestam o dito serviço.


Desafio o governo, ou a administração da PT, a dar-me o dinheiro das referidas assinaturas que eu tomo a responsabilidade de garantir um emprego a essa tal "muita gente" pondo-os a criar verdadeira riqueza para o país.

1 boas festas:

  • Também já tinha lido isto, mas não me convenceu.

    Eu penso que a decisão da PT de ir mantendo a taxa de assinatura é puramente de gestão. Enquanto a puderem ir mantendo, vão ganhando dinheiro com ela. As pessoas mesmo que não gostem já estão habituadas a pagar, e enquanto o clix e outros não cobrirem o território todo e conseguirem penetrar no mercado... Aliás o facto de neste caso estarem a abdicar dela é a prova disso mesmo. Onde eles encontram resistência, ou seja concorrência, facilmente a deixam cair.

    Já agora, não sei se sabes mas a própria clix avisa logo que a mudança para as suas linhas demora n mínimo 2 meses. No outro dia deram-me a explicação que isso deve-se ao facto de a PT ter um prazo de 2 meses para tratar do processo de transferência (não sei se o termo será este)da linha.

    Claro que se pode discutir o que são decisões políticas e o que são decisões comerciais. Porquê 2 meses ? É tecnicamente necessário ?

    Mas está aqui um ponto interessante. O Estado tem um monopólio. Decide liberalizá-lo. Deve limitar-se a legislar a abertura e esperar que o mercado se liberalize ou deve interferir de modo a promover uma mais rápida liberalização do mercado ?

    Deveria o governo decretar o fim da taxa de assinatura, promovendo com isso uma maior concorrência ? E isso não seria uma decisão puramente política, representando assim uma interferência na gestão da empresa. Como já disse, não é para amanhã ou depois que a PT se vai ver forçada a abdicar completamente da taxa.

    By Blogger Mário Almeida, at sábado, novembro 19, 2005 3:56:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home