Licenciosidades

Qualquer bocadinho acrescenta, disse o rato, e mijou no mar.

"Não é da bondade do homem do talho, do cervejeiro ou do padeiro que podemos esperar o nosso jantar, mas da consideração em que eles têm o seu próprio interesse. Apelamos, não para a sua humanidade, mas para o seu egoísmo, e nunca lhes falamos das nossas necessidades, mas das suas vantagens"

Adam Smith (1776), Riqueza das Nações

sexta-feira, novembro 18, 2005

Brincando com o fogo

O que fariam se:
- Tivessem um horário máximo de 22 horas de trabalho por dia semana?*
- A partir de certa idade, esse horário máximo se reduzisse para 12?
- Tivessem direitos de reforma muito melhores que a esmagadora maioria dos trabalhadores?
- Uma vez conseguido o vínculo laboral, tivessem o direito vitalício ao emprego e a progressões de carreira independentemente da performance?
- Tivessem direito a 2 dias de férias por mês que, supostamente, deveriam ser descontados nas férias de Verão mas que na realidade nunca o são?

O que fariam neste caso?

a) Gozariam silenciosamente as benesses, na esperança que ninguém lhes exigisse que fizessem o mesmo que os colegas de outros países.

b) Fariam uma greve barulhenta, estrategicamente colada a um fim-de-semana, para exigir mais benesses ainda?

*corrigido entretanto, obrigado amigo JLP.

7 boas festas:

  • - Tivessem um horário máximo de 22 horas de trabalho por dia?

    Com um horário de 22 horas de trabalho por dia, eu simplesmente demitia-me... ;)

    By Blogger JLP, at sexta-feira, novembro 18, 2005 5:59:00 da tarde  

  • Bem se vê por estas linhas alinhavadas que muito fala quem ignora.
    È que ás 22 horas há mesmo que acrescer bem mais de 40 em preparação de aulas, reuniões, correcções de testes e fichas que devem antes ser feitos com a consciência e o cuidado que o trabalho sério exige.
    Senão imagine V. Exª. o seguinte:
    -Oito turmas de quatro anos diferentes exigem oito testes diferentes, logo 5 horas para os elaborar.
    -Oito turmas de quatro anos diferentes
    com 30 alunos cada uma, são 240 testes para corrigir, se cada teste tiver 4 páginas serão 960 páginas para corrigir, classificar e analisar um a um ainda que em casa. Mas não deixam de ser horas de trabalho em que se rouba este tempo à família
    Se a isto adicionar uma ficha de avaliação semanal de 2 páginas também diferente para cada turma, as formações profissionais não pagas, as reuniões burocráticas que o ministério exige, a recepção dos encarregados de educação e a resolução dos problemas disciplinares que se não incluem nas 22 horas, talvez então possa compreender que as coisas não se resumem apenas ao que parecem ser e que diz que são.
    Mas se não lhe bastar pode ainda entreter o pensamento com:segunda renda de casa a 200 quilómetros do lar, a alimentação, as deslocações para estar brevemente com a família e as despesas não comparticipadas com material de apoio.
    Por isso recomendo que apenas por um pouco pense antes de "postar" questões
    apenas com base no "ouvi dizer" e que de preferencia se informe
    antecipadamente.Um BLOG deve ser um acto sério e não uma uma forma de difundir erros e opiniões mal justificadas.
    Despeço-me atenciosamente e sem deixar rasto, esperando que reflicta e se retracte. O anonimato é apenas por ter pretendido que se esclareça convenientemente e não para iniciar consigo uma qualquer polémica.

    Nota: Não, não sou professor, mas conheço muitos e muitas e respeito a dedicação dos que a têm pelo que fazem. A enorme maioria é dedicada.

    By Anonymous Anónimo, at segunda-feira, novembro 21, 2005 3:57:00 da tarde  

  • Cara V.ex.ª,
    8 turmas de 4 anos diferentes? Quantos professores têm 8 turmas de 4 anos diferentes? Quantos professores têm, de facto, 240 alunos? Quantos professores realizam fichas de avaliação semanal? Mais ainda, quantos professores têm de facto as 22 horas?
    Se calhar sei mais do que pensa.
    atenciosamente,
    Karloos

    By Blogger CGP, at segunda-feira, novembro 21, 2005 5:48:00 da tarde  

  • E se calhar...O Pai Natal existe!

    By Anonymous Anónimo, at terça-feira, novembro 22, 2005 3:07:00 da tarde  

  • Não sei se o anónimo é o mesmo que comentou acima mas, se fôr, gostaria que respondesse às questões postas acima.

    By Blogger CGP, at terça-feira, novembro 22, 2005 3:44:00 da tarde  

  • Francamenbte, depois de tanto dislate ainda pretendia resposta?
    Não meu caro, não lhe alimentarei a veia "polemista", pelo simples facto de que polémico, não é quem o quer ser nem eu tenho paciencia para egos tamanho XXL.
    Os meus melhores cumprimentos apesar da sua sanha e do desconhecimento que continua a revelar acerca de asuntos de que insiste em escrever.

    By Anonymous Anónimo, at quinta-feira, novembro 24, 2005 6:11:00 da tarde  

  • Eu não percebo isto. Realmente devemos ser todos muito burros e mal-intencionados.
    8 turmas de 4 anos diferentes??? Claro, deve ser a maioria...

    Nem vale a pena dizer ao colega anónimo que a maioria dos professores tem tempo e usa materiais repetidos e estratégias passadas (ou nem usa estratégias) porque o amigo conhece um ou dois casos de bons professores.
    Eu felizmente também conheço desses casos. Infelizmente são muito poucos. E olhe que conheço muitos professores, nomeadamente os que foram meus...

    By Blogger de Sousa, at sábado, novembro 26, 2005 1:42:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home