Licenciosidades

Qualquer bocadinho acrescenta, disse o rato, e mijou no mar.

"Não é da bondade do homem do talho, do cervejeiro ou do padeiro que podemos esperar o nosso jantar, mas da consideração em que eles têm o seu próprio interesse. Apelamos, não para a sua humanidade, mas para o seu egoísmo, e nunca lhes falamos das nossas necessidades, mas das suas vantagens"

Adam Smith (1776), Riqueza das Nações

terça-feira, novembro 22, 2005

Ensino

Para alguns só existem professores de português do ensino secundário, com 240 alunos estrategicamente colocados em 4 anos diferentes com testes de 4 páginas semanais para corrigir.


Professores do primeiro ciclo (20% dos professores)

Horário semanal de trabalho: 22 horas
+
Tempo que demora a corrigir testes e afins de alunos com menos de 10 anos * 17 (número médio de alunos de uma turma do primeiro ciclo)
+
Tempo que demora a preparar as aulas (aqueles que o fazem)
=
32 horas (com muito boa vontade)

Com direito a férias do Natal, Páscoa, Carnaval mais dois meses no Verão (3 meses (3!!) de férias)

Professores do segundo e terceiro ciclos (45%)

Horário semanal de trabalho (máximo) 22 horas/ 12 horas a partir de certa idade
+
Tempo que demora a corrigir testes de alunos entre os 10 e 15 anos*88 (número médio de alunos por professor).
+
Tempo de preparação de uma aula (varia, pouco ou nenhum para um professor de Ed.Física ou desenh, muito para um professor de Matemática ou português)
nota: As aulas não variam muito de ano para ano.
= Varia entre um máximo de 25 horas para professores de Ed.Física e 35 para professores de outras disciplinas (relevo mais uma vez a minha extrema boa vontade)

Com direito a metade das férias do Natal e Páscoa dos alunos mais uma grande parte das férias de Verão que serão aproximadamente 2 meses de férias.

A estes há que juntar os 8% representantes dos docentes de ensino pré-escolar com tempos de trabalho semanal iguais ou inferiores, e estão representados 73% dos docentes portugueses, 73% das pessoas que tiveram um fim-de-semana prolongado fizeram greve na passada 6ª feira.
Há pessoas no ensino que trabalham mais de 40 horas por semana e têm motivos para protestarem? Há, professores de certas disciplinas do ensino secundário a quem são atribuidas mais de cinco turmas de mais que dois anos diferentes. A questão que se põe é quantos docentes se encontram nestas condições e qual a sua representatividade no total.

11 boas festas:

  • Pois é caro karloos. É por essas e por outras que combato este estado de "coitadinhos dos professores", que estudam, não sao colocados ou sao-no longe da terra. Privilegiados e muitos deles não potenciadores de valor, são parte de um sector em que urge definir, afinal, o que se pretende dele :) temos sentido a sua falta n'O Eleito
    um abraço, Tiago

    By Blogger Tiago Alves, at terça-feira, novembro 22, 2005 9:49:00 da tarde  

  • Não achas que o Sócrates tem pelo menos o mérito de ter posto Portugal a falar dos privilégios de todo o funcionalismo público ? Mesmo que não se avance grande coisa neste governo, o mais difícil já começou a ser feito.

    PS-O Tiago tem razão.

    By Blogger Mário Almeida, at terça-feira, novembro 22, 2005 10:31:00 da tarde  

  • Ó amigo, amanhã começo às 08:30 e acabo o meu dia apenas às 23:20 da noite!
    Programa: aula de Psicologia 10º ano+correcção dos relatórios semanais dos alunos+reunião de departamento+coordenação pedagógica de ens. sec. recorrente+aula de filosofia (SEUC)+apoio pedagógico na biblioteca+aula de Psicologia 11ºano(NESR).
    Privilégios? Ah! Sou contratado desde de 1994. Não sei o que o amigo faz na vida, mas duvido que queira trocar comigo.

    By Anonymous Anónimo, at terça-feira, novembro 22, 2005 10:56:00 da tarde  

  • Ó amigo(a), eu acabei de chegar a casa. Saí às 8.
    Você fará parte dos 27% que ali faltam. Eventualmente até será daqueles 10% que trabalham mais de 40 horas e que merecem o respeito. Não admito é que venham utilizar exemplos como o seu para organizar manifestações quando, na sua grande maioria, os professores têm privilégios completamente fora do normal. É um insulto a quem trabalha no sector privado.

    Volte sempre.

    By Blogger CGP, at terça-feira, novembro 22, 2005 11:37:00 da tarde  

  • Mário e Tiago,
    Sócrates tem, surpreendentemente, muitos méritos. É, na minha opinião, o melhor PM desde Cavaco. Se retirarmos esta imbecilidade da OTA, tem cometido pouquissimos erros.
    Em relação ao eleito ando a vêr se tenho tempo para escrever algo inteligente. As coisas menos inteligentes vão sendo escritas por aqui. Obrigado pela mensagem.
    Abraços

    By Blogger CGP, at terça-feira, novembro 22, 2005 11:43:00 da tarde  

  • Realmente acho estranho que o amigo anónimo, estando no sector, não saiba como são as coisas. Devia ter reflectido durante uns minutos e pensar em todos os seus colegas e não apenas em si.

    Ainda bem que há excepções mas não queremos que todos tenham as regalias que apenas uma minoria merece...

    By Blogger de Sousa, at quarta-feira, novembro 23, 2005 4:25:00 da tarde  

  • Eu gostava de ver qualquer um de vocês a dar aulas a miúdos de 10 anos durante 1 semana.
    Tenho a certeza que voltavam a correr para os vossos empregos.

    É muito fácil criticar aquilo que não se conhece, mas se pensarem um pouco, vêem a injustiça que cometem quando dizem que os professores não trabalham.

    As pessoas que têm filhos passam a vida a queixar-se do quão difícil é lidar com eles, as suas birras, as suas insolências, enfim... tudo aquilo que as crianças fazem.
    Agora imaginem o que é ter uma sala com 27 miúdos que não vos são nada e, por isso mesmo, não vos têm respeito.
    Imaginem o que é ter de ensinar meninos que não querem saber das aulas para nada e querem é ir jogar bola. Imaginem o que é fazer isto tudo e ainda por cima não ter qualquer autoridade para os castigar porque, à primeira ameaça feita, vêm logo os pais à escola fazer barulho com o professor.
    Ultimamente ainda se torna mais anedotico do que isto... Ultimamente são os alunos que ameaçam os professores! Ameaçam riscar-lhes os carros e ameaçam, inclusivamente, agredi-los!

    Agora digam-me, meus amigos... Ser professor é ter uma profissão igual às outras?

    Não me parece...


    PS. Os professores do 2º e 3º ciclo têm uma redução máxima de 14 horas lectivas (e não 12 como escreveu) e essa redução só é atingida no 10º escalão, ou seja, no topo da carreira.

    JS

    By Anonymous Anónimo, at quinta-feira, novembro 24, 2005 10:29:00 da tarde  

  • Eu nunca disse que os professores não trabalham. Disse que são beneficiados relativamente aos outros trabalhadores com um horário de trabalho inferior e férias alargadas.
    Os professores têm que aturar 30 crianças insolentes durante 5 horas por dia? Há quem tenha que aturar patrões velhos e rabugentos durante 10 horas sem poder dizer nada sob o risco de ser despedido que os professores não têm. São ossos do ofício. Toda a gente passa por sacrifícios e faz coisas que não gosta no seu emprego.
    Nunca quis desprestigiar a profissão de professor até porque tive o prazer de dar aulas durante algum tempo e adorei tê-lo feito. O cerne da questão aqui é que não têm qualquer razão para se manifestar e que fazer greves à sexta feira só vem denegrir a imagem da classe.

    By Blogger CGP, at sexta-feira, novembro 25, 2005 1:19:00 da manhã  

  • Hoje estou aqui a reler todos os comentários... ;)

    "É muito fácil criticar aquilo que não se conhece (...)"
    E quando se conhece é ainda mais fácil falar...

    Há realmente locais onde é mais complicado dar aulas (arredores de grandes cidades), no entanto a realidade, em Portugal, ainda não é tão má de maneira que um professor não consiga impor-se, na generalidade dos casos, a alunos de 10 anos. Com esta idade qualquer criança, minimamente educada, sabe ter respeito a um professor. É verdade que quem dá educação são os pais, no entanto, o professor pode bem ensinar um aluno a respeitar o professor. Tem é de ser desde cedo... (Claro que há sempre aqueles casos... :( )

    Este post pareceu-me bastante interessante. Não generalizou, não desprestigiou. Não confirmei os números, é verdade. Mas confio no profissionalismo do autor.
    Quem anda a desprestigiar os professores são eles próprios e algumas acções de alguns professores.

    By Blogger de Sousa, at sábado, novembro 26, 2005 2:08:00 da manhã  

  • Esqueci-me de colocar que os números são do site do ministério da educação :)

    By Blogger CGP, at sábado, novembro 26, 2005 3:04:00 da manhã  

  • eu sou professor e sei que o que aqui postado sobre os privilégios dos professores só peca por defeito. É lógico que há uns que trabalham mais que os outros. E também se sabe que esses não são recompensados por isso. Mas é precisamente por causa disso que se tem que alterar o sistema. Por exemplo, que tal dizer a percentagem de professores que têm horário de redução, que tal dizer que todos os professores chegam ao tal 10º escalão, que tal dizer que quem menos faz é quem mais ganha, etc, etc, etc...

    e quem é professor sabe que isto é verdade.

    By Blogger Salvador, at domingo, novembro 27, 2005 1:38:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home