Licenciosidades

Qualquer bocadinho acrescenta, disse o rato, e mijou no mar.

"Não é da bondade do homem do talho, do cervejeiro ou do padeiro que podemos esperar o nosso jantar, mas da consideração em que eles têm o seu próprio interesse. Apelamos, não para a sua humanidade, mas para o seu egoísmo, e nunca lhes falamos das nossas necessidades, mas das suas vantagens"

Adam Smith (1776), Riqueza das Nações

quarta-feira, dezembro 28, 2005

Di Canio


Paolo Di Canio é um jogador reconhecido pelas suas qualidades futebolísticas mas, principalmente, pelas suas posições políticas. Di Canio é fascista (mas não racista, segundo o próprio) e não hesita em exibir saudações dessa estirpe à também fascista claque do clube em que joga de cada vez que marca um golo ou é substituído. A liga italiana de futebol tem aplicado castigos consecutivos ao jogador que só acabam por ter o efeito perverso de chamar mais a atenção sobre o assunto. Muitos advogam mesmo o seu afastamento definitivo dos estádios de futebol, o que não deve estar muito longe de acontecer de forma natural dada a idade do jogador.
Segundo a definição da wikipedia o fascismo é uma doutrina totalitária de extrema-direita não necessariamente racista ou xenófoba constituindo-se num equivalente capitalista ao comunismo. O que eu me questiono é se o tratamento seria o mesmo se, em vez de uma saudação fascista, o jogador cerrasse o punho e saudasse os camaradas da claque. Será que apareceriam as mesmas pessoas a apelar à sua expulsão do futebol? Será que o jogador seria sequer multado por expressar apreço pela ideologia que mais pessoas assassinou e que é responsável por alguns dos grupos terroristas mais mortais do mundo?
Uma parte importante da democracia é a liberdade de expressão, nomeadamente de ideologias políticas, mesmo as mais imbecis, como o comunismo ou o fascismo. A própria liberdade de expressão expõe essas ideologias às suas incongruências e idiotices. A proibição e a censura acabam por ter um efeito contra-producente, bastando atentar ao caso do comunismo em Portugal, durante vários anos censurado, não foi nunca exposto a uma crítica séria e racional e hoje temos o que temos*. Na actualidade são poucos os escritores, pintores, outros artistas e sonhadores em geral que não se afirmem defensores de uma sociedade sem classes na qual todo o trabalho é dirigido centralmente pelo estado e sem necessidade de eleições. O comunismo de tão proibido e censurado tornou-se num mito. Não deixemos que o mesmo aconteça ao fascismo.


*Hoje, em Portugal, até um movimento que pretende formar o primeiro partido liberal se força a ter Social no nome e defende medidas como a do voucher eleitoral .

8 boas festas:

  • Um "post" politicamente incorrecto.
    Já tinha pensado "postar" algo de semelhante. Não que sinta admiração pelo fascismo [Mussolini, curiosamente, foi comunista e vendo bem o fascismo é apenas uma variante] mas sim pela liberdade de expressão.

    By Blogger pedro oliveira, at quarta-feira, dezembro 28, 2005 9:20:00 da tarde  

  • "Segundo a definição da wikipedia o fascismo é uma doutrina totalitária de extrema-direita não necessariamente racista ou xenófoba constituindo-se num equivalente capitalista ao comunismo."

    O tipo que escreveu isso devia estar com os copos.

    O FCG d'O Insurgente já tinha comentado a situação aqui.

    Como ele diz, a saudação comunista é normal, até gira.

    Cumprimentos.

    By Blogger dos ∫antos, at quinta-feira, dezembro 29, 2005 5:41:00 da manhã  

  • Caro Dos Santos,
    Longe de mim querer defender o fascismo, mas, de facto, o fascismo não tem que estar necessariamente ligado a atitudes xenófobas ou racistas embora os regimes fascistas mais conhecidos as tenham tido.
    Ainda não tinha lido o artigo dO Insurgente. Obrigado pela indicação.

    Abraço

    By Blogger CGP, at quinta-feira, dezembro 29, 2005 9:55:00 da manhã  

  • Concordo em absoluto e tambem ja tinha postado algo sobre o assunto no Telescopio. Andar com t-shirts do Che também é muito giro; mas se fosse uma com o Hitler eu queria ver o que acontecia.

    Não sei bem o porque disto mas avanço uma possivel teoria. Será que o facto de os mais conhecidos regimes totalitarios de Direita só caírem pela guerra ou sob o ferro das revoluções, tornando assim maior a rejeição e o mito de criminosos contra a Humanidade?
    Por oposição, os outros regimes nunca foram assim tomados, tendo acabado por cairem de podres (a URSS) ou adaptado (China) ou esquecidos (Cuba).

    Penso que a guerra pode ser um factor decisivo. Sobretudo a II Grande Guerra e as imagens de horror alemãs que chegaram aos nossos dias. Se por ventura a Guerra Fria tivesse passado a quente e os EU chegassem à Sibéria, quem sabe se hoje não seriam os amantes de Stalin, Che e do punho fechado a serem alvos de processos

    By Blogger Tiago Alves, at quinta-feira, dezembro 29, 2005 12:13:00 da tarde  

  • p.s. descobri as minhas postas, para caso queiras ler :)

    http://otelescopio.blogspot.com/2005/09/assassinos-em-festa-ii.html

    By Blogger Tiago Alves, at quinta-feira, dezembro 29, 2005 12:22:00 da tarde  

  • É exactamente isso, Tiago. O caminho da história trouxe-nos até aqui.

    By Blogger CGP, at quinta-feira, dezembro 29, 2005 1:27:00 da tarde  

  • "Longe de mim querer defender o fascismo, mas, de facto, o fascismo não tem que estar necessariamente ligado a atitudes xenófobas ou racistas embora os regimes fascistas mais conhecidos as tenham tido."

    Eu entendi a ideia. Penso da mesma forma, especialmente quando comparado ao comunismo. Em Portugal e noutros países da Euroa é comum ver gente com t-shirts do Che, como refere o asriel.

    By Blogger dos ∫antos, at quinta-feira, dezembro 29, 2005 2:37:00 da tarde  

  • Um reparo:não sei se a reacção teria tido intensidade semelhante se a saudação fosse o punho fechado.Provavelmente não.Mas o que aqi está em causa não é a liberdade de expressão, mas sim o cumprimento dos regulamentos(da UEFA e creio que também da FIFA).E estes proíbem qualquer tipo de manifestação de natureza política.Não só de simpatia ideológica mas igualmente manifestações que advoguem uma qualquer causa mais concreta:não se pode envergar uma camisola a favor ou contra a guerra na Iraque, ou a favor ou contra aretirada israelita dos colonatos.O mesmo se passa em relação à publicidade (lembram-se do Jardel com o "Porque será?"?).

    By Anonymous Anónimo, at sexta-feira, janeiro 06, 2006 2:51:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home