Licenciosidades

Qualquer bocadinho acrescenta, disse o rato, e mijou no mar.

"Não é da bondade do homem do talho, do cervejeiro ou do padeiro que podemos esperar o nosso jantar, mas da consideração em que eles têm o seu próprio interesse. Apelamos, não para a sua humanidade, mas para o seu egoísmo, e nunca lhes falamos das nossas necessidades, mas das suas vantagens"

Adam Smith (1776), Riqueza das Nações

domingo, dezembro 11, 2005

"Se eu soubesse o que sei hoje..."

Podem as pessoas que utilizam esta expressão de forma recorrente, informarem-me daquilo que sabem hoje que eu ainda vou bem a tempo de utilizar tal informação valiosa?

2 boas festas:

  • 1 - Pergunta a quem sabe qual a quantidade correcta de sal para temperar. Não presumas.
    2 - Nunca penses para ti próprio : "A gazolina deve chegar"
    3 - Nunca penses que a instalação de internet é rápida como eles anunciam.

    apenas algums exemplos ...

    By Blogger Mário Almeida, at domingo, dezembro 11, 2005 3:34:00 da tarde  

  • É um expressão comum muito desinteressante. Seria terrível viver aos 20 anos com a experiência dos 40! Mas, experimentar os 40 com a vida dos 20, não só é possível, como é o melhor que se pode desejar a alguém. Desejo-to, portanto!

    By Blogger Isabela, at domingo, dezembro 11, 2005 9:43:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home