Licenciosidades

Qualquer bocadinho acrescenta, disse o rato, e mijou no mar.

"Não é da bondade do homem do talho, do cervejeiro ou do padeiro que podemos esperar o nosso jantar, mas da consideração em que eles têm o seu próprio interesse. Apelamos, não para a sua humanidade, mas para o seu egoísmo, e nunca lhes falamos das nossas necessidades, mas das suas vantagens"

Adam Smith (1776), Riqueza das Nações

sábado, janeiro 28, 2006

As palavras que ele me roubou

Ciclicamente apetece-me encerrar o blogue. Nessas alturas sinto-me como um crente cuja fé, até então inabalável, começa a desmoronar. Temporariamente sem motivação e sem inspiração arrasto-me pela blogosfera na esperança de que tudo volte ao sítio.



Paulo Gorjão no Bloguítica