Licenciosidades

Qualquer bocadinho acrescenta, disse o rato, e mijou no mar.

"Não é da bondade do homem do talho, do cervejeiro ou do padeiro que podemos esperar o nosso jantar, mas da consideração em que eles têm o seu próprio interesse. Apelamos, não para a sua humanidade, mas para o seu egoísmo, e nunca lhes falamos das nossas necessidades, mas das suas vantagens"

Adam Smith (1776), Riqueza das Nações

terça-feira, junho 13, 2006

Evolução das espécies


Um destes dias pus-me a pensar onde estaria aquele rapaz, símbolo da revolução comunista. Seria um destacado membro da JCP? Ter-se-ia "modernizado" e juntado à esquerda caviar daquele partido com quotas para gajas boas? Onde estaria aquele menino símbolo da luta contra a ditadura, um orgulho do nacional-comunismo português?
Encontrei-o. Chama-se Diogo Freire, cresceu e já não é loiro. Ao contrário de grande parte dos filhos da burguesia da altura, não é membro do partido comunista nem do bloco-de-esquerda. Mudou-se para Inglaterra no período final da senhora Thatcher, formando-se em Bradford. Hoje é director financeiro da Mobile Innovation. Não fosse Cavaco Silva a convidá-lo para as comemorações do 10 de Junho e esta história de vida manter-se-ia na sombra.

8 boas festas:

Enviar um comentário

<< Home