Licenciosidades

Qualquer bocadinho acrescenta, disse o rato, e mijou no mar.

"Não é da bondade do homem do talho, do cervejeiro ou do padeiro que podemos esperar o nosso jantar, mas da consideração em que eles têm o seu próprio interesse. Apelamos, não para a sua humanidade, mas para o seu egoísmo, e nunca lhes falamos das nossas necessidades, mas das suas vantagens"

Adam Smith (1776), Riqueza das Nações

quarta-feira, julho 05, 2006

Maria de Fátima Bonifácio não gosta de brancos

Quando comecei a ir a Londres, na minha juventude, os negros e os turbantes dos indianos eram meramente uma nota colorida e exótica numa cidade esmagadoramente branca, onde uma impressionante quantidade de homens usava chapéu de côco e "umbrella" e imprimia às ruas, pelo menos nas zonas centrais, a sua fisionomia dominante. Esta paisagem desapareceu por completo.(...) Para além da problemática gestão quotidiana do "multiculturalismo", corre o risco, a prazo, de se tornar irreconhecível, quando as suas cidades forem maioritariamente povoadas por gente de côr professando credos e valores não apenas diferentes mas contraditórios e até imcompatíveis com os seus.

num artigo com o acertado título de Xenofobias,
equivocadamente na secção 'líderes de opinião',
na Revista Atlântico deste mês.


preto, cor oposta ou mais distante do branco, ausência total de cor
Dicionário da Língua Portuguesa, Porto editora

76 boas festas:

Enviar um comentário

<< Home